TÈTÈRÈGÚN- Costus spicatus (Cana do brejo, cana-de-macaco, cana-do-mato, sanguelavô, ubacaia)

Posted by Gunfaremim on 20 de maio de 2013

 

Costus spiralis

Olóòkun é uma divindade importante da mitologia iorubana, considerada masculina no Benin e feminina em Ifé . Ele está presente em vários mitos da Criação, ocupando lugar de destaque junto a Orunmilá e Oduduwa. Olóòkun conhece o segredo da vida (e da morte), foi em suas águas que ela teria surgido e depois se espalhado pela terra firme. Isso o torna um dos orixás mais respeitados e temidos, sua natureza é imprevisível e sua fúria jamais deve ser atraída. Segundo algumas lendas, seria pai de diversas divindades ligadas as águas, como Iyemojá (ninfa do Rio Ògún), Òsun e Òsà, ninfa das lagoas.

 

 

Um itan nos conta que em uma época muito longínqua havia uma jovem de nome Tètèrègún. A bela donzela havia se recusado a realizar oferendas a Olóòkun e por isso sofria com a seca, suas terras haviam ficado estéreis, a vida se recusava a brotar. Olóòkun proibira suas filhas de se aproximarem das terras de Tètèrègún. Foi quando a jovem resolveu consultar Ifá, o adivinho, que lhe orientou a prestar serviços a Olóòkun por alguns dias. Todos os dias a jovem saia pela manhã bem cedo e recolhia água do rio. Quando retornava para a morada de Olóòkun, quase noite, despejava toda água aos pés de Olóòkun enquanto cantava alegremente:

E Tètèrègún e Tètèrègún

Ojo gb’oomi wá ó Tètèrègún

Ojo gb’o omi wa e jô ó Tètèrègún

 

A chuva traz a água que molha teteregun

Chuva traz água, por favor, para molhar o teteregun

 

 

Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Com o tempo a mágoa de Olóòkun por não ter sido reverenciado pela jovem foi deixando o seu coração. Até que em um dia o Grande Senhor resolveu presentear Tètèrègún, transformando seu corpo em uma planta. Seus braços esguios viraram folhas. Olóòkun lhe disse que, assim como ela conseguira apaziguar sua cólera trazendo-lhe água fresca, que a partir daquele dia suas folhas seriam utilizadas para aspergir água nos seres, restituindo a calma e refrescando o espírito de todos. Tètèrègún pôde voltar para casa, sua terra voltou a ser fértil, a terra foi apazigada e a vida retornou. Agora ela cantava:

 

Tètèrègún òjò do ( m’pa )

Tètèrègún òjò wo bí wá

 

Teteregun é como a chuva que mata

Teteregun é como a chuva que dá a vida

 

 

Cana do brejo

Tètèrègún, como é chamada nas casas Ketu, está ligada aos orixás funfun, ou seja, orixás da Criação, em especial Obatalá. Em alguns grupos Bantu é conhecida como muenge munjôlo, utilizada como uma insaba (ewé) de Lemba. É interessante observarmos a paridade vida-morte, frio-quente, eró-gún, frio-quente presentes nessa folha. Ela é tida por muitos como uma folha que excita (gún), entretanto seu mito nos revela como foi utilizada para apaziguar Olóòkun, revelando assim seu outro aspecto (eró).

 

Costus speciosus variegata

Costus speciosus variegata- Jardim Botânico do Rio de Janeiro

É costume em algumas casas utilizar suas folhas com água ou omí eró para aspergir sobre os filhos de santo, de forma a atrair coisas boas e até mesmo como forma de restituir o equilíbrio e a paz. Mais uma alusão ao mito supracitado..

 

 

 

 

TEXTO ESCRITO POR JONATAS GUNFAREMIM

4 Responses to TÈTÈRÈGÚN- Costus spicatus (Cana do brejo, cana-de-macaco, cana-do-mato, sanguelavô, ubacaia)

  1. Rogério g. de oliveira

    sem folha não ha vida, sem folha não cura ewe ewe ossayin
    axe,axe mojuba

  2. Rogério g. de oliveira

    sem folha não ha vida, sem folha não ha cura ewe ewe ossayin
    axe,axe mojuba

  3. google plus account login

    Thanks for finally writing about > TÈTÈRÈGÚN- Costus spicatus
    (Cana do brejo, cana-de-macaco, cana-do-mato, sanguelavô, ubacaia) | GUNFAREMIM < Liked it!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>